Mauro Dellal

Um mar

E de seus olhos orvalhados
desciam pérolas de uma noite fria,
que um dia foram gotas de venturança.
Passaram como gelo pela face dura,
beijaram seus lábios mudos, e salgaram a mais
aquele mar de eterno sem fim.
e de sua boca regada, enfim, nasceu por obra e graça uma flor amarga, castanha como o céu
que o orvalho escondia...
Nascia o dia já morto e envolto em águas jazia.
Chovia e chovia... e o mar, trabalhado em ondas bravias, criava em seu fundo as pérolas da noite para o próximo dia.

 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Mauro Dellal.
Published on e-Stories.org on 07.11.2006.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Previous title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"Emoções" (Poems)

Other works from Mauro Dellal

Did you like it?
Please have a look at:

Um Mar - Mauro Dellal (Emoções)
that life is such a maze ... - Inge Hoppe-Grabinger (Emoções)
Silent Mood - Inge Hornisch (Amor e Romance)