Antonio Justel Rodriguez

CANÇÃO ÍNTIMA DE AMPARO

 

... Oh você, flor exaltada, oh, oh luz da oliveira:

oh esperança, oh verdade, oh alegria,

oh, oh você, cume e cume da mais amada e mais intensa beleza;

... bem, eu olho para você e estou com meu corpo e nós dois precisamos chorar,

despeje e sinta nossas lágrimas rolarem:

e querida,

e paz,

e voz e calor,

umidade e piedade do corpo pela alma;

só chore, chore sozinho e em silêncio, um ao lado do outro,

como um cipreste ao lado de seus mortos,

ou ouvir o canto íntimo do pintassilgo, abrace-o,

e vê-lo ziguezaguear depois entre sangues ígneos e ramos luminosos,

ou desça com ele para a fonte,

para beber,

e fugir do meio-fio cansado do espírito e do peito;

... Oh você, flor exaltada, oh, oh luz da oliveira:

oh esperança, oh verdade, oh alegria,

oh, oh você, cume e cume da mais amada e mais intensa beleza.

***

Antonio Justel Rodriguez

https: //www.oriondepanthoseas

***
 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 25.10.2021.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Previous title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"Geral" (Poems)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:

EVOCATING OSIRIS - Antonio Justel Rodriguez (Geral)
Birds of Paradise - Inge Offermann (Geral)
My Mirror - Paul Rudolf Uhl (Humor)