Priscila Moreira

Olhares

olha. olho por ti olhando ao exemplo de quem por todos olha desenho como olho e não olho a criticas maldosas de quem não tem olho para a coisa olhe para outro lado fique no seu agrado que eu tento me agradar olho para o que eh bonito ao meu passar. inocentemente desnudo as coisas do seu parecer ilumino sem querer o que por si já tem luz so tento fazer jus ao que apreendo se nao gostam do que pus nao posso olhar por voces o que vejo nao posso vos fazer olhar apenas desejo que quando a minha mao passar por mim, so me resta esperar que compreendam o que no fim tentei capturar.
 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Priscila Moreira.
Published on e-Stories.org on 14.05.2006.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Previous title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"Geral" (Poems)

Other works from Priscila Moreira

Did you like it?
Please have a look at:

De uma nota - Priscila Moreira (Fantasia)
Growth - Inge Hornisch (Geral)
Pour une fille - Rainer Tiemann (Emoções)