Flavio Cruz

Só tem olhos para mim

O meu amor só tem olhos para mim. Logo que acordamos, ela já diz: “Amor, olha se o lixeiro já passou!”. Depois do café, pede para eu dar uma “olhada” na torneira da cozinha que está vazando. Um pouco mais tarde pede para olhar se o carteiro trouxe alguma coisa para ela. Lá fora, uma bela morena está passando e ela grita  de dentro: “Estou de olho em você!”. Olha aqui, olha acolá! Na hora de eu trabalhar, avisa, “Olha aí, se não vai se atrasar!”.
À noite, ela sossega. Deita-se na cama e me pergunta: “Meu querido, você sabe que eu te amo muito, não sabe? Que só tenho olhos para você, certo?” Eu digo que sim. Ela, então, finalmente fecha os olhos, e vai sonhar seus doces sonhos de mulher...


 

 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Flavio Cruz.
Published on e-Stories.org on 02.03.2016.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Previous title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"Amor e Romance" (Short Stories)

Other works from Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:

O Pavão Mysteriozo numa rua da Flórida - Flavio Cruz (Cotidiano)
Heaven and Hell - Rainer Tiemann (Humor)