Flavio Cruz

Meu amigo, o tempo


Depois desse tempo todo,
acabei ficando amigo dele.
Isso mesmo, do tempo.
Às vezes ele me engana,
dizendo que vai ser rápido,
mas então demora demais.
Diz também que vai demorar
e daí passa num instante.
Vez ou outra, eu também o engano.
Faço de conta que estou com pressa,
para ele passar devagar.
No geral a gente se entende bem.
Ele faz o que tem de fazer
e eu finjo que está tudo bem.
Um dia, eu sei, ele vai parar de passar,
mas daí eu vou parar também.

  

 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Flavio Cruz.
Published on e-Stories.org on 17.09.2015.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Previous title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"Filosófico" (Poems)

Other works from Flavio Cruz

Did you like it?
Please have a look at:

Solidão - Flavio Cruz (Amor e Romance)
A special moment - Helga Edelsfeld (Filosófico)
Love song - Mani Junio (Cartão do dia dos namorados)